crescimento-ecommerceO presidente das Lojas Riachuelo e do Instituto para o Desenvolvimento do Varejo (IDV), Flávio Rocha, apresentou em com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, o índice IDV, que antecipa em 90 dias as tendências para o varejo brasileiro. De acordo com o índice, as vendas em outubro deverão crescer 8,7% em relação a outubro de 2012, o que representaria o melhor resultado nos últimos três anos. O indicador é calculado com base em pesquisa junto a 600 cadeias compradoras associadas ao IDV.

“No auge da crise de confiança, provocada pelas manifestações populares, em junho, o IDV divulgou as perspectivas para julho, agosto e setembro, que se confirmaram. Para outubro, vamos chegar a um crescimento do varejo de 8,7%”, comentou.

Para ele, nos últimos anos ocorreu uma transformação, para melhor, de toda a demografia brasileira. A base da pirâmide, formada pela população de baixa renda, ganhou espaço e migrou para a classe média. Ainda segundo ele, o consumo tem sido o grande propulsor do desenvolvimento econômico.

Endossando o discurso, o presidente da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), Fernando Yamada, disse que o varejo alimentar fechou agosto com crescimento de 3% em termos reais, ante o mesmo período do ano passado. “E a nossa proposta para 2013 é chegar a uma expansão de 3,5% a 4% de crescimento real em relação a 2012″, acrescentou.

Segundo ele, o bom desempenho do setor ocorreu em função do baixo desemprego no País e da maior concessão de crédito. “Nos acreditamos que, se elevarmos mais a autoestima de nossos clientes e de outros segmentos, vamos fechar o ano muito bem”, declarou.

Tanto Yamada quanto a presidente do Magazine Luiza, Luiza Trajano, também presente ao encontro com Mantega, estão prevendo aumento de contratações temporárias para o fim do ano a partir deste mês. Segundo eles, os setores de vendas de brinquedos começam as contratações no próximo dia 20. Os demais segmentos iniciarão as contratações adicionais em outubro e novembro.

Por: O Estado de SP