Black Friday 2013

A Black Friday, que ocorre no próximo dia 29 de novembro, deve movimentar 390 milhões de reais para o e-commerce – um crescimento nominal de 60% em relação ao ano anterior, quando o evento foi responsável por um faturamento de 243,8 milhões de reais. A previsão é da consultoria E-bit.

Para a edição de 2013, a previsão é de que um milhão de pedidos sejam feitos online e o tíquete médio das compras fique em 390 reais.

As categorias de maior valor agregado, como “Informática”, “Eletrônicos” e “Eletrodomésticos”, devem ser as mais vendidas, em virtude dos descontos que podem chegar a até 70%. Outras categorias como “Moda & Acessórios” e “Telefonia/Celulares” também deverão entrar na lista dos mais procurados neste ano.

De acordo com Pedro Guasti, diretor geral da E-bit, o momento é propício para os consumidores fecharem bons negócios. O setor vem se preparando para esse dia, reforçando suas operações e negociando boas condições com os fabricantes, mas é necessário atenção.

“O e-consumidor já está mais amadurecido em relação à Black Friday, mas vale ressaltar que, em qualquer ocasião, é preciso sempre ter cautela ao realizar uma compra online. Verificar se a loja é idônea e estar ciente das condições de compra e entrega. Dessa forma, o consumidor vai poder aproveitar as ofertas, com tranquilidade e segurança”, conclui.

Vale lembrar que, no ano passado, muitas empresas se aproveitaram da data para enganar consumidores e “maquiar” preços. Algumas delas chegaram até a serem notificadas pelo Procon por tal prática – entre elas, conhecidas pelo grande público, como Extra, Ponto Frio, Submarino, Americanas.com, Wal-Mart, Saraiva e Fast Shop.

A empresa responsável pela Black Friday Brasil organizou junto com a Câmara e-Net o Código de Ética da Black Friday que deve ser praticado por todas as lojas que se organizaram para participar de forma sustentável e lucrativa da próxima grande data do varejo online brasileiro.

Fonte: IDGNow