Como Usar o Cloudflare

Cloudflare é um serviço que permite tornar o seu site mais seguro e ao mesmo tempo pode torna-lo mais rápido (se ainda não o conhece, leia o artigo o que é o Cloudflare e quais são os seus benefícios) e apesar de ser fácil de usar temos recebido alguns emails com dúvidas, por isso neste artigo vamos explicar como deve de instalar e usar o Cloudflare.

Como Começar a Usar o Cloudflare?

Usar o Cloudflare é simples e não requer grandes conhecimentos. Primeiro deve de verificar se no painel de administração do alojamento web do seu site se existe um icon do Cloudflare (uma nuvem laranja). Caso tenha, clique nela e na página seguinte será pedido que crie uma conta no Cloudflare, depois só tem que clicar em cima da nuvem cinzenta para que todo o seu tráfego passe a ser gerido pela rede do Cloudflare.

No caso desse ícone não existir, você tem que alterar os DNS do seu domínio (endereço do site). A primeira coisa que tem que fazer é ir ao site do Cloudflare, criar uma conta, adicionar o domínio e substituir os velhos DNS pelos novos.

Como Fazer?

1. Vá a cloudflare.com/sign-up e crie uma conta ou faça o login caso já tenha uma conta criada
2. Escreva o endereço do site (em o http:// e sem o www.) e clique em “Add this website”
3. Aguarde que o Cloudflare configure o seu domínio
4. Veja se todas as zonas de DNS estão bem, não altere nada caso não saiba o que está a fazer
5. Na página seguinte são fornecidos os novos DNS. Você tem que ir ao local onde pode gerir o seu domínio, apagar os antigos e substituir pelos que foram fornecidos pelo Cloudflare. Se não souber como fazer, contacte a empresa onde você comprou o domínio e peça informações sobre a mudança de DNS.
6. A alteração dos DNS pode demorar várias horas, em alguns casos é quase instantâneo, mas a propagação mundial demora normalmente 24 horas.

Opções para Gerir o Domínio e Estatísticas

Em cloudflare.com/my-websites, você pode ver todos os seus domínios. Ao lado de cada domínio existe um link “Reports & Stats” onde poderá ver as estatísticas de acesso ao site (visitas, tráfego gasto/poupado, ameaças, ataques, etc).

Ainda no mesmo espaço, um pouco mais para a direita, em “Settings”, existem várias opções entre elas a opção “CloudFlare settings”. Ao clicar vai ter a uma página onde você fazer o upgrade para uma conta premium, alterar o nível de segurança e ativar/desativar a firewall, limpar a cache e fazer alterações a forma como o Cloudflare vai funcionar. Recomendamos que perca aqui algum tempo para perceber para que serve cada opção para que a performance do seu site seja a melhor.

Nesse mesmo menu existe ainda a opção “DNS Settings” que deve de ser usada caso queira alterar alguma coisa nas zonas de DNS (exemplo: alterar os IP’s do seu servidor, etc).

As Estatísticas

Aqui é possível analisar todo o tráfego que você recebe e o tráfego gasto. Na parte superior a verde fica todas as visitas e a vermelho as visitas que foram “bloqueadas” pelo Cloudflare. O bloqueio de visitas é feito com base no IP de cada visita. Por exemplo, se um IP é conhecido por fazer parte de uma botnet, esse IP sempre que visitar o site terá que inserir um código (captcha) para poder entrar no site. O tempo em que esse IP pode navegar pelo site pode ser definido por si.

Nesta página é possível também ver quais são os motores de pesquisa que estão a indexar o nosso site e o número de páginas vistas por eles.

O tráfego gasto e poupado pelo Cloudflare está quase no fim da página. Dependendo do tipo de conteúdo que você tem no seu site, a taxa de tráfego servido pelo Cloudflare é alta. A poupança de tráfego apenas se aplica para ficheiros estáticos (imagens, páginas html, páginas com css, scripts, etc).

O “Mau” Tráfego

No canto superior direito da página das estatísticas, existe um link “Threat Control” que vai ter a página onde você pode ver todos os IP’s e a razão pela qual foram bloqueados/foram obrigados a inserir um captcha code, bloquear/debloquear IP’s e ainda bloquear ou desbloquear países. Isto significa que se você tem um site que não deve de receber visitas de um determinado país, basta adicionar o nome ou nomes dos países e todas as visitas vindas desses locais não conseguem ver o site. É possível também adicionar os países a uma “lista branca” para que as visitas desses países nunca sejam bloqueadas mesmo que sejam consideradas “perigosas”.

Gestão dos DNS

Por defeito o Cloudflare detecta todas as zonas DNS que o seu domínio tem no momento em que o adiciona a plataforma, mas é possível fazer alterações depois. Na página onde aparece os seus domínios, no lado direito do domínio existe a opção “DNS Settings” e aí pode fazer todas as alterações que quiser.

Nesta página você pode ativar ou desativar o Cloudflare para algum acesso do seu site. Basta clicar em cima da nuvem e depois escolher a opção “Enable” ou “Disable” (ativar cloudflare e desativar cloudflare). Isto é útil quando você usa uma CDN e tem um sub-domínio para isso, se quiser que todo o conteúdo continue a ser servido pela CDN deve desativar o cloudflare nessa entrada de DNS.

Configurações da Proteção e Aceleração do Site

A página de configuração e gestão de todos os aspetos do Cloudflare pode ser encontrada também nas opções que estão ao lado do domínio, é a opção “CloudFlare Settings”. Nessa página é possível configurar a forma como a cache será feita, a otimização do site e também o nível de proteção desejado. Apesar de cada domínio ter uma configuração default, você deve de adapta-las para obter mais benefícios deste serviço.

Descrição de cada opção:

  • CloudFlare Account Type: Escolha o plano que deseja ter. Por defeito a opção é a “Free” (gratuito), escolha a opção “Cloudflare Pro” para poder fazer o upgrade.
  • Basic Security Level: O nível de segurança básico pode ser ajustado aqui. É recomendado a utilização da opção média (medium) ou baixa (low). Um nível de segurança alto bloqueia até os visitantes que possam ser considerados de risco mínimo, já a opção “low” bloqueia apenas os que são considerados os mais perigosos.
  • Caching Level: Recomendamos a utilização da opção “Aggressive” para obrigar os browsers a ficarem com o conteúdo mais depressa em cache e diminuir os pedidos ao servidor.
  • Automatic IPv6: O IPv4 está a acabar e para o substituir temos o IPv6, se quiser que o seu site já suporte o IPv6 ative a opção “Full”.
  • Minimum Expire TTL: Especifique o tempo máximo para o conteúdo ficar no computador do visitante. Se tiver visitantes que vejam várias páginas do seu site durante o dia, um tempo maior é recomendado porque parte do conteúdo já está em cache e não precisa de ser carregado novamente. Um valor a volta das 4 horas é, segundo o Cloudflare, aceitável.
  • Auto Minify: Esta opção permite minimizar e otimizar os ficheiros de CSS, HTML e JS. Em alguns casos essa otimização pode causar problemas do site, mas vale a pena testar e se tudo trabalhar bem é uma opção a considerar porque diminuí o tempo de carregamento do site.
  • Rocket Loader: O rocket loader faz com que vários scripts, externos ou internos, sejam carregados de forma alternada aumentando a velocidade de carregamento do site.
  • Challenge Passage TTL: Quando um IP é bloqueado tem a possibilidade de inserir um código “Captcha” e navegar no site durante um tempo que você definir aqui. Quando esse tempo acabar é necessário inserir um novo código para poder continuar a navegar pelo site.
  • Customize Challenge Page: Permite configurar a página vista pelos users bloqueados.
  • Advanced Security: Esta é uma opção só para users “Pro” e é uma firewall online que protege o seu site de vários tipodes de ataques (sql injection, xss javascript injection, etc) e protege mais do que o recomendado pela OWASP. Talvez uma das melhores opções existentes.
  • Website Preloader: É também uma opção disponível só para users pagantes que carrega em background e depois de ter aberto uma página até 200 ficheiros (os mais populares) para que parte dos ficheiros estejam já em cache e a navegação seja muito mais rápida.
  • Outbound Links: Permite que você faça o tracking dos cliques de saída. Usa javascript e não altera os urls que estão no código do site.
  • E-mail Address Obfuscation: Ao ativar esta opção, todos os emails que existam nas páginas do seu site serão codificados para evitar que os emails vão parar a listas de spam. Não há problemas de compatibilidade para o visitante desde que o javascript esteja activo.
  • Server Side Exclude (SSE): Com esta opção ativa e depois de adicionar um código ao código do seu site, as visitas suspeitas deixam de ver partes do site definidas por si.
  • Always Online: Significa “sempre online” e serve para mostrar as páginas que estão em cache mesmo quando o seu servidor está offline. Basicamente assegura que o site esteja acessível quando o servidor está offline.
  • IP Geolocation: Detecta a localização do IP e permite que o visitante veja vários conteúdos, dependendo da localização.
  • Google Analytics: Quer usar o Google Analytics sem adicionar nenhum código no código do seu site? Pode colar o código de tracking aqui.
  • Browser Integrity Check: Através desta opção o Cloudflare faz uma verificação a integridade do browser e se detectar alguma coisa de errado o visitante será bloqueado.
  • Hotlink Protection: Se quer que as imagens/ficheiros só estejam disponíveis quando alguém visita o seu site pode ativar esta opção e sempre que alguém tente abrir ou ver um desses ficheiros será redireccionado para uma imagem definida por si. Esta opção permite poupar tráfego, mas não é recomendada.
  • Cache Purge: Esta opção permite limpar toda a cache do Cloudflare. Útil para quando faz alterações no site ou no próprio cloudflare e quer que essas actualizações estejam logo disponíveis para os seus visitantes.
  • Development Mode: Se está a fazer alterações no seu site em ficheiros que podem ficar na cache (imagens, css, html, etc) pode ativar esta opção e todo o tráfego será “ignorado” pela cache. Todos os visitantes carregam o conteúdo que está no seu alojamento.
  • Related DNS Actions: Gestão das zonas de DNS.

E estas são as opções existentes neste momento.

Como Corrigir o Erro de “Website Offline”

Um dos problemas que muitos encontram ao usar o cloudflare é ver, de vez em quanto, uma mensagem que diz que o website está offline mesmo quando está a funcionar bem. A solução é adicionar os IP’s do cloudflare a white list do vosso servidor de alojamento pois como são apenas aqueles IP’s que acedem ao alojamento do site por vezes ficam bloqueados e deixam de funcionar.

No seguinte link podem encontrar as gamas de IP’s do cloudflare. Podem pedir ao suporte da empresa de alojamento para adiciona-los a whitelist e em principio o problema desaparece.

Link: support.cloudflare.com/entries/22036452-my-website-is-offline-or-unavailable

Conclusão

O cloudflare é um serviço que é fácil de usar, no inicio pode parecer confuso mas depois a única coisa que pode ter que fazer ocasionalmente é limpar a cache. Uma conta gratuita é suficiente na maior parte dos casos, mas caso tenha um website que precise de mais proteção uma conta Cloudflare Pro é a melhor solução e custa apenas 20 dollars por mês!

Além dos benefícios no que diz respeito a velocidade, segurança e poupança de recursos, a probabilidade do site ficar completamente offline é muito baixa pois existem servidores em vários continentes (EUA, Europa, Ásia) e quando um está com problemas o tráfego é redirecionado para outro datacenter que esteja próximo.

Fonte: wptotal